segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Ana e o Mar - Última Parte do Terceiro Ato

'Já chegou o disco voaadoooor.'

-

O dia havia amanhecido cinza. Todos ainda estavam atordoados pelo acontecido: Ana havia sido levada pelo Palhaço que se autodenominou 'Medo'. Nem a chegada de Liberdade, a 5ª Filha do Sol, fez com que todos se animassem totalmente. Estavam todos na sala da casa de Amália, na Floresta da Lembrança, estudando o que poderiam e deveriam fazer. Arnaldo estava dormindo, havia ficado doente por ter 'deixado' que levassem Ana. Liberdade chegou naquela hora exata. Foi um dos Filhos do Sol que Deva deixou responsável por zelar o corpo de Sadhi*. Quando por fim desceu à terra, viu o corpo de Amália, Joakim e T, o único que tinha ficado consciente, velando por Arnaldo, também caído.

- Que droooga! Como pode? Ele era só um! Só um! Nós somos três cara, três! Três dos Palhaços mais poderosos que pisaram nessas terras! E só um, uuum Palhaço conseguiu nos derrubar!; Joakim estava totalmente anormal.

- Caaalma, Kim! Tu acha que Pied ia mandar um Palhaço de quinta pra pegar a gente é?; amália disse, totalmente receosa. Liberdade só fazia ouvir, olhando pela janela pensativa, com a mão no queixo enquanto sentava na cadeira de pano. T, como sempre, só olhando os dois discutirem.

- Calma? Você me pede pra ter calma? A gente passa mil anos, miiil anos vivendo aqui com uma única finalidade e começamos falhando com isso? Eu não entendo!; e passaeva de um canto do outro da sala, colocando a mão no queixo, às vezes na cabeça, pensando no que fazer.

- Liberdade, alguma idéia?; Amália estava rezando pra ver o irmão se aquietar logo. Parece que, na divisão, ele ficou com a parte do 'estresse'.

- É, Liberdade, alguma idéia?; Joakim repetiu quase que imediatamente a fala da irmã, como quem sai de um transe. Até com um tom nervoso e rápido ele falou.

- Faltam 3 de nós, cara! Assim não dá, né? E deu um sorrisinho com os olhos brilhando. Vamos atrás desses três. Um eu já sei onde tá, tava comigo guardando o corpo de Sadhi. Os outros dois eu não sei bem onde estão, mas isso se acha, 'né'?

Joakim ficou se perguntando de onde ela tinha tirado esse 'né'.

- Então tá bom, por mim tudo bem. Todos de acordo?

Todo mundo balançou a cabeça depois de ver o ataque que Joakim tinha dado e a proposta que ele fez.

- Mas como a gente vai fazer pra ir pra lá de novo?; Amália perguntou fazendo cara de quem não tem dinheiro pra gastar.

- Vamos da mesma forma que voltamos, minha gatxenha! Montados num disco voador!; Liberdade parecia realmente estranha aos olhos dos outros. Palavras estranhas, costumes estranhos e viajar num disco voador! Mas, apesar de tudo, todos estavam se divertindo com ela.
Então, ela pegou um disco negro que estava pendurado sob seu pescoço e o colocou no chão.
Amália, que estava desacordada quando eles voltaram começou a rir.

- Vamos nisso daí? perguntou.

- Eeeei, 'nisso' não! É muito especial! Vou colocar ele lá fora, e ele vai crescer bem muitão e a gente sobe nele e vai pra lá e zaz**!

Todos caíram na risada, mas se contentaram. Já estava ficando de tarde, e a fme estava apertando. Alguns machucads ainda doíam, como o chute que Joakim havia levado. Arnaldo teria de ser deixado no hospital de Alexandria, eles acharam melhor não levá-lo pra não colocá-lo mais em risco. Sem contar que sua febre estava forte, e ele estava até delirando.

*

Após o almoço, Liberdade colocou o disco [imaginem esse disco como um vinil] na copa [copa de árvore, não de cozinha] da casa de Amália e falou algo estranho. Do nada, aquele objeto estranho começou a crescer e flutuar rapidamente, abrindo espaço para todos os Filhos do Sol se acomodarem para essa longa viagem. Passaram por Alexandria, enquanto todo mundo observava aquele disco voador, e Liberdade logo à frente do mesmo, fazendo pose de herói com s braços na cintura e a cabeça soerguida olhando para o nada. Arnaldo foi deixado no melhor hospital da cidade. 'Voltamos em uma semana' disse Joakim. Enquanto isso, do outro lado do Mundo, o outro Filho do Sol já os esperava. Chamava-se Pétala, e era um dos mais bonitos. Nasceu da vontade de Deva de tornar o Mundo mais bonito, por isso recebeu esse nome.
Tudo estava se juntando.

-

Nota

* Bem, algumas pessoas vieram me perguntar sobre onde, de fato, estaria o corpo de Sadhi, pois em uma das postagens anteriores, essas pessoas se confundiram quanto à leitura ou então eu fiz uma coisa subliminar demais para ser entendida sem explicação.
De fato, na Guerra do Fogo, no Deserto de Sadhi, foi colocado um túmulo em homenagem à batalha, mas Deva retirou o corpo de Sadhi de lá e o colocou no Continente Gelado, em Brobdingnag, sob os cuidados de Liberdade e Pétala.

** Sim, o 'zaz' é da turma do Chaves. O Palhaço, na vida 'real' também fala isso, então resolvi colocar aqui como homenagem.

P.S. Qualquer dúvida sobre o conto de Ana e o Mar, postem aqui como comentário que eu respondo.

Augusto Carvalho

Um comentário:

J.s.K disse...

e lá vem Liberdade raiar... ;D