terça-feira, 21 de outubro de 2008

Ana e o Mar - A Guerra do Fogo

Sobre o Mundo [2]

Sadhi foi um exímio guerreiro.
Cavalgou pelas Planícies Douradas de Godan por muito tempo, fazendo a guarda do Império da Areia. O comércio começou, então, a surgir no Mundo. Primeiro começaram a trocar conhecimento. Você ensinava alguma coisa considerada importante a alguém que quisesse aprender e, em troca, recebia ou algum tipo de mercadoria ou até mesmo outro tipo de conhecimento.
Havia um sábio que tinha compartilhado vários conhecimentos com os Dragões das Montanhas, seu nome era Ramuh.
Ramuh foi um dos primeiros seres pensantes a pisar no planeta e, graças aos seus conhecimentos e experiência, os humanos conseguiram desatar os nós que formam a realidade. Isso mesmo, toda a realidade é constituída por 'nós'. Palhaços e Dragões são duas das únicas raças que conseguem desatar e moldar esses nós a seu bel prazer, de forma que os leigos chamem essa habilidade de 'mágika'. A mágika é justamente essa capacidade; a capacidade de transmutar a realidade.
Sadhi foi o melhor discípulo que Ramuh pôde ter. Dedicado, inteligente e, acima de tudo, descendente direto da linhagem que Deva deixou; ou seja, tinha uma exímia aptidão para a mágika.
O tempo foi passando, até que Ramuh percebeu que o que poderia passar para Sadhi ele já havia passado. Sadhi, então, utilizou o que sabia para conquistar, de forma justa e sincera, o trono de imperador. Adotou Ramuh como seu conselheiro, uma vez que tudo que sabia devia, de certa forma, a ele.
Era incrível o status que ele havia conseguido!
Ah, todas aquelas mulheres, todos aqueles servos, todo aquele poder!
E, ainda por cima, todo aquele respeito!
Respeitado até pelos Magos Brancos do Gelo, e até mesmo pelos tão temidos Dragões das Montanhas!
Porém, Sadhi não estava satisfeito.
Não queria apenas ser respeitado, ou ter mil servos, ou deitar-se com a mulher que quisesse.
Ele queria mais, bem mais.
Queria o status de divindade, queria ser conhecido não como imperador, mas como um deus.
Achando injusto e desnecessário, Ramuh tentou intervir e Sadhi o assassinou cruelmente na frente de toda a corte.
Começava então uma era de treva e escuridão para o Continente do Fogo e, consequentemente, para o resto do mundo.
Sadhi enlouqueceu com uma morte.
Até então, as pessoas tinham morrido apenas de morte natural, tal pecado não havia sido cometido entre humanos.
A realidade ficou, então, abalada.
Sadhi agora estava amaldiçoado.
Nem um filho, nem um herdeiro, nem um descendente jamais teria paz em vida enquanto Sadhi vivesse!
Então ele procurou ajuda nas Terras das Sombras.
O terrível continente onde nenhum ser visitou e voltou inteiro.
As feiticeiras exigiram muito em troca.
'O peso de uma morte é grande, mas não irremovível' diziam elas.
Para isso, ele teria de oferecer metade de suas terras e a pessoa que mais amava na vida.
Matou também sua mãe, e começou a dizimar todo o continente em busca de mais terras para doar às Terras das Sombras.
Foi então que eles apareceram.
De repente, sete sóis surgiram nos céus, e uma luz diferente tomou conta de todo o mundo.
Sadhi viu sete seres descendo em cada ponto da terra, cada um carregando um Sol em suas mãos.
Viu, também, uma estrela lilás que brilhava ainda mais forte que os sete sóis juntos.
Deva estava pisando na terra de novo.
Batalharam Sadhi, os Filhos do Sol e Deva.
As Terras das Sombras enviaram esforços e reforços, e o estrago por isso foi imenso.
Civilizações destruídas, florestas dizimadas, e até mesmo Alexandria, fruto da mágika do próprio Deva teve de ser reconstruída.
Dessa batalha, conhecida como a Guerra do Fogo, restaram apenas lembranças e um único guerreiro, instruído por Deva a permanecer na terra por carregar consigo a esperança nos olhos. Esse guerreiro foi divido pela Natureza em duas partes. Uma, colocada no desconhecido, nascido da vontade de Deva. A outra, colocada nas Florestas, filhas do Tempo e da Natureza. Um dia, o mundo precisará deles de novo.
Essa é a estória da Guerra do Fogo.

2 comentários:

cheyla disse...

*-*
olhinhos brilhando
ta ficando tao lindaaaaaaaa

As mulheres. disse...

;x